A Dimep Europa instalou um Controlo de Assiduidade no Restaurante “Casa de Linhares”, Restaurante de referência, nomeadamente, no que toca à representatividade que tem sobre a cultura Portuguesa e ao Património da Humanidade, o fado.

Propriedade da sociedade Recanto de Alfama e do seu principal accionista Dr. Pedro Guerra a “Casa de Linhares” foi por algum tempo, cedida pelo Conde de Linhares, Dom António de Noronha, o lar do mais amado, representativo e célebre poeta de expressão Portuguesa, Luís Vaz de Camões, cuja obra mais conhecida, a epopeia Os Lusíadas, onde se escrevem entre outras estrofes, a mais popular de todas: “As armas e os barões assinalados; Que da ocidental praia Lusitana; Por mares nunca de antes navegados; Passaram ainda além da Taprobana; Em perigos e guerras esforçados; Mais do que prometia a força humana; E entre gente remota edificaram; Novo Reino, que tanto sublimaram.” Ou o poema do Mundo “Amor é fogo que arde sem se ver; é ferida que dói, e não se sente; é um contentamento descontente; é dor que desatina sem doer. É um não querer mais que bem querer; é um andar solitário entre a gente; é nunca contentar-se de contente; é um cuidar que ganha em se perder. É querer estar preso por vontade; é servir a quem vence, o vencedor; é ter com quem nos mata, lealdade. Mas como causar pode seu favor; nos corações humanos amizade; se tão contrário a si é o mesmo Amor?”

Luís Vaz de Camões foi um renovador e inspirador da língua Portuguesa, alguém que viveu de convicções, critério e muita perseverança. Tornou-se, assim como todos nós almejamos tornar-nos, um forte símbolo de identidade nacional e uma referência para toda a comunidade lusófona.