Ultimas Novidades

Entenda o Funcionamento dos Relógios de Ponto Biométricos

Os relógios de ponto biométricos tornaram-se cada vez mais comuns nos ambientes de trabalho, proporcionando uma maneira eficiente e segura de controlar a frequência e o horário dos funcionários. Com a tecnologia de reconhecimento biométrico, estes relógios oferecem uma solução confiável para a gestão do tempo.


Ao contrário dos relógios de ponto manuais, os relógios de ponto biométricos utilizam características físicas únicas dos funcionários, como impressões digitais, reconhecimento facial ou até mesmo leitura de íris, para registar a entrada e saída dos colaboradores. Garantindo assim, uma maior precisão e impede a ocorrência de fraudes ou falsificações de registos.


Além disso, os dados armazenados nesses relógios podem ser facilmente integrados a softwares de gestão, o que simplifica ainda mais o processamento das informações e evita erros na contabilização das horas trabalhadas.


Os relógios de ponto de biometria digital e facial DIMEP, com o seu design moderno e segurança, são uma excelente opção para empresas de todas as dimensões e segmentos. Ao investir nesta tecnologia, os gestores têm um controlo eficiente sobre a jornada de trabalho dos colaboradores e a oportunidade de implementar políticas de aumento da produtividade, obedecendo sempre à legislação do código de trabalho.


Conhecer o funcionamento dos relógios de ponto biométricos é essencial para quem procura otimizar a gestão de tempo e recursos humanos da sua empresa. Descubra mais sobre esta tecnologia e os seus benefícios neste blog e entenda como eles funcionam:


1. Captura da Biometria

A captura biométrica é realizada com o posicionamento do dedo, da mão ou de outra característica (como o rosto ou a íris) no dispositivo de leitura. As tecnologias mais utilizadas são as de leitura de impressão digital, mas os sistemas de reconhecimento facial e de íris também são utilizados.


2. Conversão em Dados Digitais

O dispositivo capta a imagem biométrica e converte-a em dados digitais. No caso das impressões digitais, o sensor mapeia os pontos característicos e singularidades da impressão, gerando um modelo digital único.


3. Armazenamento e Comparação

Os dados biométricos coletados são então comparados com os registos pré-existentes no sistema, obtidos durante o registo inicial do funcionário. A cada utilização do relógio de ponto, o sistema realiza uma verificação para confirmar a correspondência entre os dados biométricos coletados e os armazenados.


4. Registo da Marcação

Se a biometria for reconhecida, o sistema regista a entrada ou saída do funcionário, incluindo a data e hora. Este registo é então armazenado no sistema para ser utilizado na gestão de assiduidade e processamento salarial.


5. Segurança e Privacidade
Para cumprir com os regulamentos de proteção de dados, os sistemas biométricos devem garantir que os dados capturados são armazenados de forma segura e utilizados apenas para os fins específicos para os quais foram recolhidos. Os dados biométricos são normalmente armazenados como modelos matemáticos em vez de imagens, o que ajuda a proteger a privacidade dos indivíduos.


6. Acesso aos Dados

Os dados de ponto são geralmente acessíveis pelos gestores através de um software de gestão de assiduidade, onde podem ser analisados, exportados e utilizados para fins de gestão de recursos humanos e processamento de salários.


O uso de relógios de ponto biométricos oferece uma forma precisa e segura de monitorizar a assiduidade dos funcionários, reduzindo fraudes e melhorando a eficiência na gestão de recursos humanos.

.